Geografia da Felicidade



Em Geografia da Felicidade, o autor Eric Weiner resolve viajar pelo mundo à procura da felicidade. A sua viagem começa na Holanda onde um grupo de investigadores,, liderados pelo sociólogo e professor holandês Ruut Veenhoven, fez um mapa científico da felicidade, através da criação de um banco mundial de dados sobre psicologia positiva, aquela que estuda o “bem-estar subjectivo”. Segundo estes dados os países mais felizes do mundo são a Islândia, Suíça, Holanda e Dinamarca.
Através do livro descobrimos algumas características mais especiais de determinados povos
(Holanda, Suíça, Butão (onde o governo criou o índice de Felicidade Nacional Bruta), Qatar, Islândia, Moldávia (o país mais triste do mundo), Tailândia, Grã-Bretanha, Índia e por fim a América), compreendemos o que é a felicidade para os diferentes culturas e o país que tem mais a ver com a nossa maneira de ser e de ver as coisas....

“O dinheiro conta, mas menos do que imaginamos e não da maneira como imaginamos. A família é importante. Assim como os amigos...”

Não é nenhuma descoberta da pólvora, mas existem vários caminhos para a felicidade:
“Os suíços são tensos e felizes. Os tailandeses são relaxados e felizes. Os islandeses encontram alegria nas bebedeiras, os moldávios apenas sofrimento. Talvez uma mente indiana consiga digerir essas contradições, mas a minha não consegue.”

...uma forma de compreender a geografia dos diferentes povos e culturas

E para ti o que é a felicidade?
A tua felicidade é mais influenciada pela geografia do lugar onde vives ou pela tua rede social?

Comentários

Paulo Carvalho disse…
Penso que este livro vem em hora oportuna. A crise financeira que o mundo atravessa não é sinónimo de infelicidade. A geografia da felicidade mostra-nos isso mesmo. Vale a pena ler este livro.

Mensagens populares deste blogue

Desterritorialização e Reterritorialização

Mapa geológico completo de Portugal e Espanha

Mapas Isométricos