quarta-feira, 8 de abril de 2009

Sismo de Aquila - Dimensões do Risco

O sismo de Aquila na Itália provocou mais de 200 mortos, centenas de feridos e destruição de uma grande parte das habitações.

Será que as consequências do sismo podia ser minimizado?

Guiampaolo Guiliani, geólogo do laboratório Nacional de Física de Gran Sasso alertou umas semanas antes para a eminencia de ocorrer um sismo de grande magnitude em Aquila. O geólogo mandou carrinhas com altifalantes para os habitantes de Aquila evacuarem a cidade. O acto provocou a ira do presidente da Câmara e da protecção civil que chamaram de "Idiota" ao cientista. Acabaram por denunciá-lo à polícia por "alarmismo". E obrigaram o geólogo a retirar da internet as suas descobertas. Ele usava a ferramenta Gamma Tracker e baseou-se nas concentrações do Gás Radão.

Coloca-se a questão do alerta em caso de catástrofes, quem são os responsáveis pelo alerta? Cientistas, politicos, autoridade?


Em Aquila algo não correu bem na gestão do risco. Um cientista foi considerado idiota pela protecção civil porque preveu a ocorrência de um sismo e mandou a evacuar a cidade. A protecção civil uns dias antes do terramoto diz que não havia razões para haver um sismo em Aquila.

Fazendo um diagnóstico a este acontecimento, verifica-se que a Dimensão do Risco não funciona em Itália. Chamaram idiota a um cientistas que é pago pelo o onorário publico e que trabalha em prol da sociedade. A protecção Civil que tem como objectivo proteger os cidadãos deste tipo de catástrofe, descredibilizou o alerta deste cientista.

Penso que à muito a fazer. Não existe interoperabilidade (Especialistas Vs Politicos).

Deixo esta pergunta: Em Portugal como seria, se um cientista dissesse para evacuar Lisboa porque ia ocorrer um Sismo. O que faria a Protecção Civil e os políticos que gerem esta instituição?

Sem comentários: