Rio Mondego apresenta solução IoT para prever cheias em Coimbra

Foi apresentado, em Coimbra, o projeto Rio Mondego e a sua solução IoT que permitemonitorizar o caudal do rio através de sensores instalados em cinco pontos diferentes e atuar preventivamente em caso de cheias.

      Plataforma IOT de monitoramento do Rio Mondego


Desenvolvido por estudantes do departamento de Engenharia Eletrotécnica, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, o projeto conta com o apoio do Vodafone Power Lab e das Águas de Coimbra, surge numa altura em que a Internet of Things (IoT) é apontada como uma das mais disruptivas revoluções potenciadas pela internet.

O rio Mondego é o quinto maior rio português e o primeiro de todos os que têm o seu curso inteiramente em Portugal. 

O Rio Mondego é propenso as cheias que são registradas desde o século XIV, sendo que a principal causa dá-se por um processo de assoreamento natural, incidência de precipitações e danos causados por incêndios florestais.

As cheias no rio Mondego são consideradas rápidas sendo o tempo entre início da mesma e o pico do caudal ocorrem em poucas horas podendo as mesmas serem muito perigosas devido ao aumento brusco do escoamento.

No ano de 2016, relacionado a um período intenso de precipitações, assoreamento natural do rio e os danos causados devido aos incêndios florestais do ano anterior, ocorrerem uma das piores cheia em Coimbra e causando danos no valor de 2,5 Milhões de Euros, felizmente sem vítimas.

Durante as cheias de 2016, surgiu a vontade de criar uma solução tecnológica que permitisse monitorar o aumento das aguas do Mondego e fornecer dados que pudessem ser usados pelos orgãos competentes para tentar mitigar os prejuízos pelas cheias, permitindo que as pessoas em sítios propensos possam ser alertadas com antecedência.

Criou-se uma solução tecnológica que além de simples tivesse um custo por sensor muito baixo (no momento 200€)

Os sensores utilizam uma rede de dados GSM, graças ao apoio da Vodafone, e nos permite comunicar em tempo real o nível do rio entre outros dados para um serviço em cloud e através de inteligência artificial, fazer a análise desses dados e prever a ocorrência de situações de risco.
      


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Desterritorialização e Reterritorialização

Mapa geológico completo de Portugal e Espanha

II JORNADAS DE TURISMO MILITAR